top of page

Fiz um "intercâmbio" sem sair de casa e veja o que aconteceu!

Atualizado: 18 de dez. de 2023

Este mês, senti vontade de fazer um programa de intercâmbio!


Mas, depois de 5 segundos de impulsividade, vendo todos os gastos, meu horário/formato de trabalho e o fato de que vou levar muito tempo para sair de férias, pensei que seria um sonho para a Carol do futuro realizar.


Mesmo depois de racionalizar, a vontade não foi embora. Pensei muito e percebi que, além de vivenciar outras culturas e conhecer novos lugares, eu queria transferir as imersões que faço na TALKNTALK para outras áreas da minha vida.

Então, decidi que faria um intercâmbio.

Mas de um jeito diferente: decidi que ia traduzir tudo o que pudesse para o inglês.


Comecei esse experimento no dia 1 de novembro. O dia 30 de novembro foi o último dia oficial.


Comecei com a coisa mais fácil que eu nunca tinha feito antes: mudar o idioma do meu celular, computador e todas as minhas redes sociais. Algumas das configurações foram difíceis e isso me deu um bug no cérebro nos primeiros dias. Mas agora já estou acostumada! Estou pensando em deixar em inglês por mais tempo e, no futuro, mudar para outro idioma.


O próximo passo foi ouvir mais músicas em inglês.


As músicas brasileiras são as minhas favoritas, mas parte do experimento era ousar mais. Ouvi artistas internacionais que já gosto e descobri muitos outros. Em uma rápida pesquisa no Spotify, encontrei essa playlist, com músicas já selecionadas para a prática.


E para concluir as tarefas "fáceis", é claro que eu tinha que colocar o momento "séries e filmes" em inglês e/ou com legendas! Esse foi um mês muito cansativo mentalmente, então só me permiti assistir a filmes leves (cuja história eu já conhecia), com o único objetivo de praticar o idioma. Assisti de tudo, desde animações da Disney até Harry Potter. As animações eu consegui assistir relativamente bem sem legendas. Quanto aos "filmes de gente", precisei de legendas, mas me esforcei ao máximo para que fossem apenas em inglês.


No entanto, apesar de serem excelentes atividades, não senti que estava praticando ativamente, já que ouvir/assistir acabam sendo atividades mais "passivas". Com esse desconforto, decidi buscar outras estratégias, envolvendo escrita e fala, em diferentes áreas da vida.

 

NO TRABALHO

Todas as noites, escrevo minhas atividades para o dia seguinte em um quadro branco para me ajudar a me organizar. Como se trata de uma registro pessoal, decidi fazer isso em inglês.


Aqui estou compartilhando fotos da organização de dois dias do mês (um dos quais foi um feriado em que fiz uma viagem de negócios).


Além do quadro branco, anoto as tarefas que tenho de realizar naquele dia/semana no meu caderno. Aqui estão algumas que aconteceram este mês.





 

NA VIDA PESSOAL


Aqui, o céu foi o limite!


Passei desde uma lista de compras até uma lista de malas, anotando pensamentos aleatórios em meu caderno... Até o Pongo, meu cachorrinho, entrou na brincadeira!


Lista de compras


Foi interessante perceber como eu havia esquecido palavras tão comuns, como alguns dos alimentos que como o tempo todo. Outras (como arugula- rucula / cilantro - coentro / chickpeas - grão de bico), eu aprendi e até tive que escrever a tradução ao lado delas, caso contrário eu me perderia na hora de fazer compras.




Lista de malas


Essa foi um pouco mais fácil. Acho que é porque tive que falar/escrever muitas vezes sobre peças de roupa na escola, e não tem tantas palavras diferentes como frutas, legumes, grãos e temperos. Foi ótimo porque pude usar essa lista em mais de uma viagem que fiz naquele mês.






Anotações no caderninho de pensamentos


Esse foi o maior desafio, pois na maior parte do tempo eu estava na estrada, com pouco acesso a ferramentas de tradução. Eu escrevia o que vinha à minha cabeça e pronto! Me preocupei mais com a prática do que com o certo/errado.



Medicação do Pongo


Sempre que meu cachorro (que é bem velhinho) precisa de um tratamento, eu anoto os medicamentos e as instruções de cada um.


Desta vez, fiz isso em inglês! Para facilitar, escrevi os medicamentos por nome de cor (porque o nome real é muito difícil de falar/escrever!). Eu tenho a versão em português porque não posso me confundir com os medicamentos e horários. Mas como escrevi depois de 10 dias vivendo o desafio e as palavras são simples, consigo entender perfeitamente.

 

Então, será que foi realmente um bom intercâmbio?


Depois de um mês fazendo meu "intercâmbio comigo mesma", cheguei à conclusão da experiência!


Antes de tudo, é importante dizer que foi muito divertido transformar o dia a dia em outro idioma.


Algumas vezes recorri ao ChatGTP ou ao Google Tradutor pra me ajudar ou corrigir. E sim, eu cometi muitos erros! Principalmente em conectivos (on, the, at, in) e alguns erros de ortografia em palavras que não estão totalmente presentes em minha vida cotidiana.


A experiência valeu a pena? Muito!


Ela substituiu a convivência/troca de experiências com outros seres humanos e só posso melhorar meu inglês com isso? Nunca!


Isso comprovou ainda mais a importância de continuar participando ativamente das imersões na TALKNTALK, assim como dos outros estudos gramaticais, que foi a dificuldade que mais apareceu no experimento.


Para o próximo, vou fazer algumas mudanças, principalmente para que mais pessoas participem do experimento comigo, seja com atividades do dia a dia, escrevendo em mensagens/audios do whatsapp ou anotando tarefas ou pensamentos sobre a vida.


Os seres humanos são animais sociais e só aprendem juntos!

68 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page